Sistema de Consórcios em janeiro de 2021: dados econômicos

Data da postagem: 01/04/2021


O Sistema de Consórcios iniciou 2021 reforçando sua importância para o mercado consumidor. Apesar da continuidade da pandemia da covid-19, houve crescimento em quatro dos seis principais indicadores do setor. 

No mês de janeiro, o Sistema de Consórcios registrou crescimento de 8,8% em participantes ativos. Foram contabilizados 7,82 milhões de participantes, ante 7,19 milhões em janeiro de 2020. Ainda nesta comparação, as adesões, que chegaram a 255,66 mil, foram 10,1% inferiores às 284,45 mil do mesmo mês de 2020. Já os créditos contratados, tiveram alta de 17,4%, contabilizando R$ 14,64 bilhões, enquanto em janeiro de 2020 foram R$ 12,47 bilhões.

O desempenho das adesões ficou negativo na comparação anual. Entretanto, houve crescimento de 3,3% na comparação com dezembro de 2020, quando foram contabilizadas 247,46 mil cotas vendidas. Além disso, as adesões iniciaram 2021 acima da média mensal de 2020, que ficou em 251,69 mil.

Confira os principais indicadores gerais do Sistema de Consórcios no acumulado de 2020:

Confira abaixo o desempenho dos segmentos do Sistema de Consórcios em janeiro de 2021. Os dados foram compilados pela assessoria econômica da ABAC e estão comparados com o mesmo mês de 2020.

Consórcio de Veículos Leves:

O consórcio de veículos leves é o principal do Sistema de Consórcios em participantes ativos. Em janeiro de 2021, esse indicador iniciou com alta de 8,2%, alcançando 3,84 milhões de consorciados. Houve ainda incremento no tíquete médio e no volume de créditos disponibilizados.

Consórcio de Motocicletas:

Os resultados desse segmento, assim como o consórcio de imóveis, foram os que mais contribuíram para o desempenho geral do Sistema de Consórcios em vendas de novas cotas. Houve incremento em cinco indicadores e apenas as contemplações permaneceram estáveis em janeiro de 2021.

Consórcio de Veículos Pesados:

O tíquete médio do consórcio de veículos pesados, que é o maior do Sistema de Consórcios, fechou o ano com alta de mais de 45%. Ficou em R$ 231,06 mil em janeiro de 2021, ante R$ 158,15 mil de um ano antes. Outro resultado importante foi a alta de quase 25% no volume de créditos disponibilizados aos consorciados contemplados.

Consórcio de Imóveis:

Cinco dos seis indicadores do consórcio de imóveis iniciaram 2021 em alta. A exceção ficou por conta das contemplações. Destaque para o volume de créditos comercializados, que aumentou em quase 50% os R$ 3,97 bilhões registrados em janeiro de 2020.

Consórcio de Serviços:

Entre os resultados do consórcio de serviços, o melhor resultado foi o tíquete médio. De janeiro de 2020 para janeiro de 2021, passou de R$ 7,85 mil para R$ 13,91 mil. Isso representa uma valorização de quase 80%. Destaque ainda para a alta tanto no total de contemplados, quanto no volume de créditos disponibilizados a eles.

Consórcio de Eletroeletrônicos:

Houve desaceleração nos negócios do consórcio de eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis. O indicador de participantes ativos foi o único a apresentar crescimento. De janeiro de 2020 para janeiro deste ano, houve alta de 43,9%, indo de 82,24 mil para 118,32 mil.



Fonte: https://blog.abac.org.br/drops-de-mercado/sistema-de-consorcios-janeiro