Quitar um financiamento com consórcio: entenda a estratégia

Quitar um financiamento com consórcio: entenda a estratégia

Publicado em 08/07/2024

Quitar um financiamento pode ser um desafio para muitos brasileiros, especialmente quando os juros acumulados pesam no orçamento mensal. 

Uma estratégia que tem ganhado espaço é o uso do consórcio como alternativa para antecipar a liquidação de dívidas. 

Neste artigo, vamos explorar como funciona essa abordagem, suas vantagens e desvantagens, além de como você pode aproveitar o consórcio para se livrar mais rapidamente de um financiamento.

Quando se contrai um financiamento, seja para a compra de um imóvel, veículo ou outro bem, as parcelas mensais incluem não apenas o valor principal do empréstimo, mas também os juros. 

Com o tempo, o montante total pago pode ser substancialmente maior do que o valor inicialmente financiado, devido aos encargos financeiros.

O que é consórcio e carta de crédito

O consórcio é uma modalidade de compra cooperativa, na qual um grupo de pessoas se une visando adquirir um bem comum. 

Funciona mediante contribuições mensais reunidas em um fundo comum, utilizado para contemplar os participantes por meio de sorteio ou lance, dando-lhes acesso à carta de crédito.

Funcionamento básico de um consórcio

Formação do Grupo: Um grupo de pessoas interessadas em adquirir o mesmo tipo de bem ou serviço se reúne. Por exemplo, um grupo pode se formar para comprar automóveis, imóveis, serviços de viagem, entre outros.

Contribuições Mensais: Cada membro do grupo concorda em pagar uma parcela mensal determinada pela administradora do consórcio. Essas contribuições formam um fundo comum que será utilizado para contemplar os participantes ao longo do tempo.

Contemplação: A contemplação é o momento em que um participante é selecionado para receber o crédito. Isso pode ocorrer de duas formas principais: Sorteio e Lance.

Utilização do Crédito: Uma vez contemplado, o participante pode utilizar o crédito para adquirir o bem ou serviço desejado. Esse crédito é equivalente ao valor total do bem ou serviço, conforme estipulado no contrato do consórcio.

Continuidade das Contribuições: Mesmo após ser contemplado e utilizar o crédito, o participante continua pagando as parcelas até o final do prazo estabelecido pelo grupo. Isso garante que todos os membros contribuam até o encerramento do consórcio.

A carta de crédito, por sua vez, é o valor que o consorciado recebe para adquirir o bem desejado, após ser contemplado. Ela pode ser utilizada de diversas formas, inclusive para a quitação de financiamentos.

Como usar o consórcio para quitar um financiamento

A estratégia para quitar um financiamento com consórcio envolve a contemplação por meio de lance ou sorteio. 

Ao ser contemplado, o consorciado pode utilizar a carta de crédito para liquidar o saldo devedor do financiamento, desde que o titular do consórcio seja o mesmo do financiamento e a carta de crédito de valor igual ou superior ao saldo em aberto.

Isso permite antecipar a quitação, eliminando os juros futuros que seriam pagos ao longo do financiamento.

Importante ressaltar que o financiamento a ser quitado, precisa ser de um bem da mesma categoria do consórcio.

Por exemplo, se você financiou um imóvel e foi contemplado com uma carta de crédito equivalente ao valor devido, pode utilizá-la para pagar integralmente o financiamento, reduzindo significativamente os encargos financeiros. 

Se o valor da carta de crédito for maior do que o saldo do financiamento, você pode utilizá-lo para cobrir despesas burocráticas, como taxas cartorárias, de transferência e impostos ou até mesmo, colocar no fundo comum do seu grupo de consórcio, sendo beneficiado com os juros a seu favor. 

Quando utilizar essa opção?

Na maioria dos casos, os consorciados optam por essa estratégia para quitar financiamento de imóveis. Pode também ser uma opção para veículos, mas nesse cenário existe burocracia diferente. 

A administradora vai fazer uma avaliação e análise de crédito para que a operação possa ser aprovada. 

Lembrando que essa operação é legal, e é regulamentada pelo Banco Central (Bacen) e conta com o suporte da Lei dos Consórcios (nº 11.795/08), em vigor desde 2009.

Vantagens e desvantagens de quitar financiamento com consórcio

Vantagens

Redução de juros: Ao quitar o financiamento antecipadamente com a carta de crédito do consórcio, você evita pagar os juros remanescentes, economizando dinheiro.

Flexibilidade: A carta de crédito pode ser utilizada para quitar diferentes tipos de financiamento, como imóveis, veículos, entre outros.

Planejamento financeiro: Com o consórcio, você pode programar a quitação do financiamento de forma estratégica, escolhendo o momento mais adequado conforme as condições oferecidas pelo grupo.

Desvantagens

Tempo de espera: Não há garantias de quando você será contemplado no consórcio, podendo levar meses ou até anos, dependendo do grupo e das condições do plano.

Custos adicionais: Além das parcelas mensais do consórcio, podem incidir taxas administrativas e de fundo comum, aumentando o custo total da operação.

Risco de inadimplência: Se você deixar de pagar as parcelas do consórcio, corre o risco de ser excluído do grupo e perder as contribuições já realizadas.

Quitar financiamento com consórcio pode ser uma estratégia eficaz para quem busca economizar com juros e ter mais controle sobre suas finanças. 

No entanto, é fundamental avaliar cuidadosamente as condições do consórcio, consultar as regras da administradora para evitar problemas e do financiamento em questão para garantir que essa seja a melhor opção para suas necessidades. 

Planejamento financeiro e disciplina são essenciais para aproveitar os benefícios do consórcio e alcançar a tão desejada quitação do financiamento de forma vantajosa.

Equipe Unifisa Equipe UnifisaTransformando vidas e impulsionando negócios!

Deixe um comentário

AE Digital | Agência Digital AE Digital: Agência Digital em São Paulo